O sindicato RMT anunciou nesta quarta-feira que os funcionários da linha Piccadilly Line do metrô aprovaram uma paralisação de 24 horas no final do mês de março.

Além de entrar em greve das 21h do dia 23 de março até às 20h59 do dia 24, estão planejadas mais duas paralisações. Elas aconteceriam do meio-dia do dia 19 de abril até às 11h59 do dia 20, e das 12h do dia 21 até às 11h59 do dia 22.

De acordo com os meios de comunicação londrinos, 85% dos funcionários aprovaram a greve.

A linha liga o aeroporto de Heathrow ao centro da cidade, além de outras localidades. Aproximadamente 600 mil pessoas utilizam o serviço diariamente, sendo a quarta linha mais movimentada do metrô.

Mick Cash, secretário-geral do RMT afirmou que o sindicato não vai “permitir que os membros sejam submetidos a gestão vingativa e agressiva, que esquece do tratamento de questões fundamentais de segurança que deixam a equipe em uma posição vulnerável”.

Pat Hansberry, diretor de operações do Transport for London, por outro lado, disse que “é decepcionante ver que o RMT mais uma vez ameaça uma greve desnecessária sem procurar resolver os problemas com a entidade em primeiro lugar”.