Boris Johnson que defendeu com unhas e dentes o Brexit, disse na última segunda-feira em Bruxelas, capital da União Europeia, que o Reino Unido continuará mantendo um papel como protagonista entre os países europeus.

Johnson amenizou o que tinha dito antes, sobre a motivação da União Europeia ser similar à de Adolf Hitler. De fato, ele colocou panos quentes no que antes acendeu a polêmica no meio político.

 

Protagonismo britânico é defendido por Boris Johnson

Em entrevista aos jornalistas, ansiosos de saber sua opinião, Johnson falou: “Temos de exercer a vontade do povo e sair da União Europeia. Mas não iremos de modo algum abandonar nosso papel como protagonistas no continente”.

 

Boris Johnson

“Temos de exercer a vontade do povo e sair da União Europeia. Mas não iremos de modo algum abandonar nosso papel como protagonistas no continente”

 

Boris Johnson disse que no domingo conversou sobre o Brexit com Federica Mogherini, diplomata da União Europeia. Ele expressou o desejo de se ‘relacionar bem com seus colegas’. A representante da UE afirmou que essa foi uma boa conversa, e foi mais além. Ela disse que até que todo o processo de exclusão do Reino Unido se concretize, ‘a nação britânica ainda fará parte da União Europeia’.

 

França mostra apoio ao Reino Unido

Jean-Marc Ayrault, líder diplomático da França, disse que foi muito útil e interessante poder conversar com Boris Johnson por telefone. Ayrault destacou que, para minimizar as incertezas do momento, o mais aconselhado é iniciar os procedimentos do artigo 50 o quanto antes.

Mesmo, assim, o diplomata francês declarou à imprensa: “Há muitas coisas nas quais trabalhar com o Reino Unido. Sempre falarei com Boris Johnson com a maior sinceridade e a maior franqueza. Acredito que assim avançaremos”. Uma declaração que, a princípio, mostra uma atitude de equilíbrio e bom senso.

 

Atraso na reunião em Bruxelas

O motivo do atraso na reunião com os ministros das Relações Exteriores foi mais do que justificado. A ameaça de golpe na Turquia e o ataque terrorista em Nice, na França, adiou os planos de conversação sobre o futuro político da Europa.

A dianteira da União Europeia manifestou certo receio sobre a presença de Boris Johnson. E o jantar dele com o restante dos ministros, que deveria ter sido no domingo, não ocorreu. Vários países se negaram a esse encontro informal com uma parte futuramente esclusa do bloco.

 

Como dá para perceber, ainda existe muita apreensão sobre o que poderá ocorrer nos próximos meses e anos na Europa por causa do Brexit. Mas o apoio de alguns líderes, e a postura de bom senso dos mais experientes membros da UE, está suavizando algo que poderia ser bem mais difícil de lidar.

 

As informações foram úteis? Quer saber mais sobre Londres? Baixe gratuitamente o e-book “Como morar em Londres: 6 passos para o sucesso“.