”Quando o homem se cansa de Londres, está cansado da vida.”  Samuel Johnson

Londres foi fundada pelos Romanos na margem Norte do Rio Tâmisa, cerca de 50a.C. A cidade tornou-se a capital da Inglaterra em 1066, após a invasão dos Normandos vindos do Norte da França, liderados por Guilherme, o conquistador. Após a queda do Império Romano, a cidade romana foi praticamente abandonada e uma cidade saxônica com o nome de Lundenwic foi estabelecida a cerca de uma ou duas milhas a oeste, na área que hoje se chama Aldwych, no século 8. A área fortificada romana foi reocupada cerca do final do século 9, princípio do século 10.

Desde então retomou o papel de maior cidade da Inglaterra (apesar de Winchester ter sido a capital até século 12). No século 18, Londres já era a maior cidade do mundo. No século 20, a cidade foi palco de importantes transformações culturais e hoje é uma das mais modernas metrópoles do mundo, oferecendo todos os tipos de serviços e atrações.

São dois mil anos de história, mas com a vitalidade de uma jovem capital. Londres é uma das grandes capitais do mundo, a maior cidade da Europa e o ponto de encontro da política, das artes, do entretenimento, dos meios de comunicação, do poder judicial e de outros aspectos da vida britânica.

Londres oferece ao visitante exemplos vivos da sua história e tradição, combinados com o vanguardismo, várias formas de entretenimento, acontecimentos desportivos, uma quantidade surpreendente de parques e espaços verdes, ofertas gastronômicas que representam quase todas as cozinhas tradicionais do mundo e uma vasta gama de lojas.

Além dos locais mais famosos, como a Torre de Londres, o Palácio de Buckingham e a Catedral de São Paulo, entre outros, que atraem centenas de excursões turísticas, Londres possui ainda muitos recantos que devem ser explorados: ruelas que evocam Londres de Charles Dickens, passeios a beira-rio ou junto aos canais, museus temáticos e tranqüilas praças georgianas.

No entanto, Londres enfrenta problemas comuns a qualquer grande cidade: engarrafamentos, poluição, lixo e um grande número de sem-abrigo. O clima pode não ser o melhor, mas ainda assim a cidade acolhe calorosamente os seus 20 milhões de visitantes anuais. É uma cidade que deve ser visitada pelo menos uma vez na vida, pois descobrirá uma das mais dinâmicas e emocionantes cidades de todo o mundo. Os turistas costumam buscar o patrimônio histórico, os prédios ligados à realeza, os teatros, museus e parques. Além disso, Londres vem passando por uma transformação nos últimos anos, e está visivelmente mais animada. A cultura jovem – com sua moda, modismos e tendências – é um dos grandes trunfos de Londres. Como se não bastasse, projetos arquitetônicos arrojados vêm aos poucos mudando a paisagem londrina.

O porta-voz do departamento de turismo, Ken Kelling, explica: “Londres é um lugar fantástico para se visitar, no momento. Londres, hoje em dia, tem uma grande variedade de coisas, por exemplo, o visitante encontra aqui 70 tipos diferentes de culinária e os restaurantes em Londres atualmente têm mais estrelas do famoso guia Michelin do que Paris”. Londres tem uma população de sete milhões e duzentas mil pessoas: é a capital mais cosmopolita da Europa. Vinte e cinco porcento da população pertencem a alguma minoria étnica e nada menos que 200 línguas são faladas em Londres. Mais do que em qualquer outro país do mundo, segundo dados oficiais. Este aspecto multi-cultural é uma das principais características da cidade.

O Clima de Londres

Londres possui um clima temperado com ventos que sopram predominantemente do sudoeste e propiciam a formação de umidade. É praticamente impossível fazer generalizações sobre o clima londrino, visto este ser extraordinariamente imprevisível (talvez por isso seja um tema tão habitual). As alterações climáticas globais parecem também afetar o clima da cidade: tempestades de inverno fora de época e tempo seco nos meses de verão contribuem para a imprecisão das previsões metereológicas.

A Primavera (Março, Abril e Maio), é uma boa época para visitar Londres, embora o ventos frios de Março e os aguaceiros de Abril possam tornar os dias desagradáveis. O verão (Junho, Julho e Agosto) oferece por vários dias (ou semanas) verdadeiramente quentes, seguidos de tempestades e de céu nublado. O Outono (Setembro, Outubro e Novembro) pode alternar entre dias quentes em Setembro, e tempo fresco e limpo em Outubro, sendo Novembro um dos meses mais chuvosos. O Inverno (Dezembro, Janeiro e Fevereiro) é uma estação para a qual se deverá preparar, pois além do frio e da chuva, poderá enfrentar granizo ou neve.