Há 64 dias, o Reino Unido decidiu sair da União Europeia, e os efeitos disso na comunidade britânica impressionam os mais otimistas. Agora foi a vez de constatar que o número de imigrantes na região permanece em alta.

 

Imigrantes continuam chegando

Segundo noticiado pela mídia britânica nesta quinta-feira (25/8), a quantidade de imigrantes no Reino Unido se manteve próximo dos recordes de alta até março deste ano. Isso ressalta os desafios da premier Theresa May, que defendeu constantemente a ideia de contenção da imigração. Mais de 633 mil pessoas se mudaram para o Reino Unido nos últimos 12 meses; e cerca de 300 mil se mantiveram no país. Esse número é 3 vezes maior do que o teto esperado pelo governo britânico, de 100 mil imigrantes a mais por ano no país.

Um dos principais motivos para o Brexit foi justamente o tema ‘imigração’. Os defensores do Brexit sempre citaram como justificativa para a decisão o fato de que seria preciso proteger as fronteiras da nação.

 

imigrantes

Imigração – um fator que contribuiu para o Brexit

 

É claro que esses dados ainda não incluem o período pós-Brexit, mas já mostra na prática que a contenção de fronteiras não é uma tarefa tão simples assim.

 

Situação favorável

Segundo dados do Escritório de Estatísticas Nacionais, o número de imigrantes da União Europeia teve uma leve queda e somou 180 mil no último mês de março. Fora do bloco, a quantidade de imigrantes também diminuiu um pouco, para cerca de 190 mil. Os países que tiveram a maior alta nos seus registros de imigração foram Romênia e Bulgária.

Calculando a “migração líquida de longo prazo”, descobriu-se que no mesmo período, a diferença entre os que entraram e saíram do Reino Unido foi de 327 mil pessoas a mais no país. Segundo a agência, isso significa que a taxa de imigração permanece em alta.

Essa situação favorável é uma boa notícia para aqueles que querem entrar no Reino Unido, seja a negócios, estudo ou turismo.

Minhas dicas foram úteis? Quer saber mais sobre Londres? Baixe gratuitamente o e-book “Como morar em Londres: 6 passos para o sucesso”.