O que nunca foi de fato explicado em relação a estas solicitações.

Geralmente, nossos leitores costumam ser confundidos com uma série de opiniões, ou até mesmo experiências pelas quais outros passaram e dividiram com eles. Porém, devemos lembrar que muitas vezes essas mesmas opiniões podem ser prejudiciais ao invés de ajudar.

Por essa razão gostaria de insistir aos nossos leitores que sempre procurem o profissional qualificado para representá-lo, pois assim estarão evitando problemas futuros. Vou explicar sobre alguns problemas que surgem no caminho devido a estas “más orientações”, conforme mencionado.

SOLICITAÇÃO DE CARTÃO DE RESIDÊNCIA PARA DEPENDENTES “DIRETOS” DE EUROPEUS

Os dependents diretos de europeus são:

– Esposo (a) ou parceiro civil (mesmo sexo);

– Descendente direto do esposo (a) ou parceiro civil (exemplo, filhos adotados ou não, enteados e etc);

– Filhos e enteados menores de 21 anos;

– Parentes que sejam dependentes na linha de ascendência da família do(a) esposo (a) ou parceiro civil;

SOLICITAÇÃO DE CARTÃO DE RESIDÊNCIA PARA DEPENDENTES “NÃO DIRETOS” DE EUROPEUS

Nessa regulamentação, especificamente o familiar “não direto” de um europeu será:

– Parente do europeu ou do(a) esposo(a) ou parceiro civil do mesmo que esteja residindo num país da comunidade européia com o europeu na mesma residência;

– Se for acompanhar o europeu na Inglaterra ou vir para cá residir com o europeu;

– Se vier para a Inglaterra residir com o Europeu e continuar a ser dependente desse europeu emocionalmente e financeiramente;

– Se essa pessoa também necessitar de cuidados por motivos de saúde;

– Se estiver numa relação estável por um período superior há dois anos e puder comprovar a existência dessa relação.

EEA-Residence-Card

São considerados familiares não diretos de europeus:

– Filhos acima de 21 anos
– Irmãos
– Primos de 1º grau
– Tios
– etc.

A IMPORTÂNCIA DE CONSULTAR UM PROFISSIONAL QUALIFICADO SERÁ ESCLARECIDA AGORA:

O que o Secretário de Estado pode exigir quando é solicitado um cartão de residência?

Exame de DNA
É exigido o exame de DNA aonde fica confirmado a dúvida da autenticidade da solicitação da residência ou até mesmo da própria relação.

Entrevista
– A entrevista é realizada quando há dúvidas que a relação é genuína;
– Quando há dúvidas que o cidadão europeu está realmente residindo na Inglaterra;
– Quando há dúvida sobre a identidade do aplicante;
– Quando a aplicação poder ser recusada por motivos de saúde e segurança pública.

Caso deseje maiores informações procure a equipe especializada da LBH Immigration Law Services ou ligue +44 (0) 207 993 6298

As dicas foram úteis? Quer saber mais sobre Londres? Baixe gratuitamente o e-book “Como morar em Londres: 6 passos para o sucesso“.