Síndrome do miojo | Chá das Cinco

Chá das Cinco : Síndrome do miojo

É possível medir em que ponto da escala social do imigrante em Londres você está de acordo com o que você come.

Isso mesmo. Sabe aquela máxima de que a gente é o que come? Pura verdade.

Eu por exemplo durante muito tempo era um miojo, o famoso macarrão instantâneo.

Quem vem para Londres com pouco dinheiro para tentar estudar entra direto no Miojo. Bom, a menos que você já venha com emprego garantido para trabalhar em um restaurante e possa levar a janta para casa já pronta, depois do trampo.

Mas como existem menos restaurantes do que imigrantes … macarrão instantâneo além de ser super fácil de preparar custa quase nada.

Eu lembro como se fosse hoje das minhas idas ao supermercado Tesco nos finais de semana para comprar o estoque de miojo para a semana seguinte. Nos idos de 2004 custava apenas 8 centavos de libra cada pacotinho.

Claro que a mulher do caixa fazia aquela cara de susto quando via meu carrinho com tanto saquinho de miojo. Como nunca liguei para o que os outros pensam, deixava para lá. Cada um sabe onde o calo – ou o bolso – aperta.

Bom mesmo é deixar para comprar o miojo no domingo entre 2 e 3 da tarde. É que nessa faixa de horário, entre um miojo e outro, você pode checar as ofertas e dar uma olhadinha naqueles produtos com tarja amarela, branca ou vermelha indicando a redução de preços. Isso, os produtos que estão prestes a vencer então, para não perder  tudo, eles colocam bem baratinho. Vai dizer que você nunca ouviu falar desta seção?

Brasileiro não esta acostumado a comprar comida com data de validade curta no supermercado. Então tentamos dar uma de elegante, de cliente distraído que estava ‘apenas’ passando e achou aquela seção alí por acaso. Tchi-bum!

O cliente distraído é assim: ele passa. Olha. Estica o pescoço para tentar se consegue ver qual o produto que está na promoção. Mas geralmente tem um monte de gente na frente fazendo a mesma coisa. Sendo elegante, sem ser, e tentando ver o que está barato.

O nível das aparências depende do bairro e do supermercado que você faz compras. Já vi duas indianas brigando por um pacote com três tomates amassados perto de Brixton. Mas em áreas como Fulham, tem gente que passa uma cinco vezes na seção até tomar coragem de comprar logo o pão que foi reduzido 75%.

E é fácil achar a seção onde os supermercados em Londres colocam estes produtos em promoção porque, além de um monte de dona de casa com criança fazendo pirraça (não pode encostar um dedo, então eles pintam e bordam), tem sempre um grupinho de pessoas com uns casacos encardidos e sem a mínima pressa de ir para a seção seguinte – também conhecidos como aposentados.

E claro: não falta alguém olhando de canto de olho para ver se há algo barato mesmo, assim como quem não quer nada.

Geralmente as coisas que mais tem são iogurtes, pão, verduras  e sopas de caixinha. Eu não sei quem compra aquelas sopas porque, ou elas estão na promoção pela metade do preço ou estão na redução do final do dia por estarem perto de vencer e ninguém ter comprado.

Deviam é ter parado de fazer aquilo há muito tempo. Mas se não vender no preço normal, com o desconto vai ter sempre algum desavisado comprando para experiementar, quase de graça.

Cores que fazem bem ao bolso

Sainsburys e Tesco: Procure por produtos com etiquetas amarelas. Mas preste atenção quando for passar no caixa e confira, antes de pagar, porque não raramente o preço está em oferta mas o código-de-barras ainda é do valorantigo e mais caro. Eles consertam na hora.

Waitrose: Fique de olho nos produtos com tarja vermelha. Melhor opção para quem quiser experimentar um produto caro e exótico sem ter que vender um fígado ou rim.

M&S (Mark and Spencer): etiquetas brancas com bordas vermelhas são indicadores de oferta.  Produtos da padaria, frutas e carnes são os mais comuns de serem encontrados.