George Osborne apresentou na quarta-feira (16) o Orçamento do Reino Unido para 2016. O anúncio conta com novas medidas de austeridade. O Ministro das Finanças afirmou durante a apresentação do orçamento que as medidas permitem que “a próxima geração não tenha de pagar as nossas dívidas”. O oitavo Orçamento apresentado por Osborne apresenta cortes de 4 bilhões de libras. Também há diminuição nas projeções oficiais do crescimento econômico do país.

O Escritório de Responsabilidade Orçamentária diminuiu as projeções de crescimento para os próximos quatro anos do país, com crescimento doProduto Interno Bruto (PIB) de 2% previsto para este ano, contra 2,4% esperados anteriormente. Para 2017, a projeção de crescimento do PIB é de 2.2%. A expectativa de inflação é de 0,7% em 2016 e de 1,6% em 2017.

Osborne explicou na Câmara dos Comuns que o Orçamento é baseado no pressuposto de que o Reino Unido permanecerá como membro da União Europeia (UE), com o ministro a garantir que a saída britânica do clube europeu (“Brexit”) acarretaria “um perigoso cocktail de perigos”. O referendo sobre o tema acontece no dia 23 de junho.

Impostos

Um dos destaques do anúncio de Osborne foi o aumento de impostos para as bebidas que levam açúcar, como refrigerantes e sucos. Com isso, o governo espera garantir uma receita fiscal adicional de 520 milhões de libras. A taxa será aplicada em bebidas com mais de 5 gramas de açúcar por 100 ml, sendo que será maior se a quantidade de de açúcar for superior. A nova taxa entrará em vigor em 2018.

(Com agências internacionais)