Como viajar com animais de estimação para Londres?

receba no seu email

eBook Grátis

17 dicas Indispensáveis sobre Londres

Super Dicas Valiosas para quem AMA a Terra da Rainha!

Morar em Londres por algum tempo é seu projeto de vida e você está se preparando com entusiasmo para alcançar seu objetivo? Parabéns pela decisão, a experiência de morar em Londres é mesmo inesquecível! Mas, e o seu animal de estimação, o que você vai fazer com ele? Não se preocupe, você não precisa deixar o bichinho para trás. É possível viajar com animais para Londres. Você vai precisar de muita paciência para que seu pet possa entrar na Inglaterra, mas nosso post vai ajudar você a entender melhor como as coisas funcionam e você saberá como viajar com animais de estimação para Londres.

Em primeiro lugar, você precisa saber que vai ter de gastar uma boa grana para trazer seu animal de estimação com você. Então, se a sua viagem vai ser curta, compare os custos de hospedagem em um hotelzinho veterinário no Brasil com os custos de trazer o bichinho para Londres. Se você tem certeza que quer mesmo que ele venha com você, continue lendo o nosso post e descubra o que você precisa saber e fazer.

Comece os preparativos com muita antecedência

Para cuidar de todos os procedimentos necessários para trazer o seu animalzinho, você vai precisar de tempo e paciência, pois os regulamentos britânicos são muito rígidos. O melhor é começar a cuidar de toda a burocracia com, pelo menos, seis meses de antecedência.

O que você precisa providenciar antes da viagem

  • A primeira providência é procurar o veterinário para que seu pet receba um microchip que atenda ao padrão da Comunidade Europeia. A implantação é indolor, não se preocupe. O veterinário deverá anotar o número do microchip em todos os documentos exigidos. Você precisará também do certificado de que seu animal é microchipado. O chip deverá ser colocado ates da vacina da raiva e, mesmo que o bichinho já tenha sido vacinado, você terá de vacinar de novo depois de colocar o chip.
  • Depois de microchipado, é hora de providenciar a vacina contra raiva. O certificado de vacina também precisa ser anexado à documentação.
  • Passados 30 dias da vacina, providencie o exame de sangue para comprovar que o animal está livre da raiva. Este exame só pode ser feito em laboratórios credenciados pela União Europeia. No Brasil, só existe laboratório credenciado em São Paulo e, por isso, seu veterinário de confiança colherá o sangue e enviará ao laboratório autorizado. A amostra terá de ser colhida, no mínimo, 3 meses antes da viagem.
  • Peça ao veterinário um atestado/certificado de saúde do seu animal, seguindo o modelo exigido. O animal deve embarcar dentro de dez dias depois de emitido o certificado. O oficial que receber o bichinho no aeroporto deverá carimbar e assinar este certificado.
  • Os cães vão precisar de tratamento contra vermes pelo menos cinco dias antes (mas não menos de 24 horas antes) do embarque, e isso precisa estar documentado. O princípio ativo do vermífugo tem de ser Praziquantel ou equivalente.
  • Você precisa assinar uma declaração de que não está transportando o animal para vender. Veja o modelo da declaração aqui.
  • A transportadora vai precisar de uma procuração sua com firma reconhecida. Informe-se com antecedência com a empresa escolhida.

Seu animal não vai viajar na cabine com você

Em voos do Brasil para Londres, nem os animais de pequeno porte são permitidos na cabine. A única exceção são os cães-guia para deficientes visuais. O aeroporto de chegada na Inglaterra tem que ser o de Heathrow, e as companhias aéreas que transportam animais são a alemã Lufthansa, a holandesa KLM Cargo e a britânica British Airways.

Seu pet terá de ser transportado como carga

Sim, parece triste, mas é verdade. A Inglaterra só admite a entrada de animais como carga. E você, como pessoa física, não pode cuidar dos trâmites do transporte, só pessoas jurídicas podem fazer isso. Então, você precisará de uma transportadora no Brasil para liberar o animalzinho junto ao Ministério da Agricultura, conferir a documentação e providenciar o embarque do seu cão.

A transportadora brasileira vai indicar a empresa londrina para se encarregar do recebimento de seu pet quando ele aterrizar nas terras da rainha. Relaxe, o pessoal é experiente e sabe o que fazer para que seu bichinho viaje com segurança e com o menor desconforto possível.

Um conselho importante: não marque a viagem para um fim de semana, pois isto aumenta os custos em cerca de 30% e a liberação do animalzinho na Inglaterra pode demorar mais.

Providencie uma caixa de transporte (kennel) adequada

A caixa de transporte deve atender às normas da IATA (International Air Transport Association). A transportadora dará instruções sobre a caixa adequada para o transporte de seu animal de estimação. Providencie a caixa com antecedência e faça o bichinho se acostumar com ela algumas semanas antes da viagem, para diminuir o estresse do confinamento durante o longo voo.

O que você pode fazer para deixar seu pet mais confortável

Desde a véspera da viagem, a alimentação deve ser leve, mas ofereça muita água a ele, no máximo até duas horas antes do embarque. O animal não vai comer nada durante o voo, mas é permitido colocar um bebedouro do tipo bilha preso na caixa. Você pode colocar a almofada dele e brinquedinhos dentro da caixa. Leve seu amigo para uma caminhada antes de ir para o aeroporto e também quando chegar lá, antes do embarque.

A sedação e o uso de tranquilizantes para a viagem são totalmente desaconselhados pela IATA e pelos veterinários, pois os efeitos colaterais dessas drogas podem ser potencializados com a altitude.

Qual é o custo de viajar com animais para Londres?

Como já foi dito antes, trazer seu cãozinho com você não vai ficar barato. Os custos podem chegar, facilmente, ao dobro de uma passagem aérea “de gente”. Você vai ter de pesquisar bastante antes de optar pelo melhor orçamento, mas aqui vai uma ideia aproximada dos custos básicos:

  • Microchip, em torno de R$ 180,00;
  • Vacina contra raiva, R$ 90,00;
  • Exame de sangue (sorologia), cerca de R$ 300,00;
  • Atestado médico, R$ 60,00;
  • Kennel, a partir de R$ 400,00 (depende das dimensões);
  • Transportadora brasileira, cerca de 1.400 dólares;
  • Transportadora inglesa, cerca de 600 libras esterlinas.

Agora que leu o nosso post, você já sabe que viajar com animais para Londres é perfeitamente possível, apesar de caro e burocrático. Planejando com antecedência e com paciência e perseverança, você poderá ter seu amigão compartilhando as suas aventuras londrinas e a viagem ficará ainda melhor!

Estamos esperando por seus comentários no nosso blog, sua opinião é muito importante! E não deixe de assinar a nossa newsletter para saber muito mais sobre o que Londres tem para oferecer aos visitantes!

Chegamos no Uk em junho, com nossa York de 12 anos. Realmente o processo é bem demorado e muito caro. Indico o excelente trabalho da Sysbrac aí no Brasil para o transporte. Nossa York saiu de Porto Alegre para SP, foi recebida lá pelas meninas que deram mt carinho e atenção, e me enviaram muitas fotos para acompanhar todo o procedimento. E preparem o coração, é um sofrimento até a chegada do Pet ao destino.

É bonito ver pessoas como você, que não medem esforços para ter seus animais de estimação por perto. É triste ver gente que não inclui os bichinhos em seus novos projetos e os deixam para trás, abandonados como se fossem descartáveis. Parabéns, Danniel! Tenho certeza de que você e as meninas serão muito felizes em Londres! 🙂

Oi Danniel, tudo bem?

O importante é pesquisar e se programar, pois, embora não seja tão barato, vale muito a pena ter nossos amigos por perto. O bom é saber que está dando tudo certo com seu processo. Vai acostumando eles com as caixas de transporte sim, a viagem é longa e eles precisam se adaptar.

Obrigado por seu comentário.

Um grande abraço!

Bom dia. Cabe lembrar que o vinculo com o laboratório que faz a sorologia em SP finalizará no final de novembro/15. Após isso, a sorologia só será feita em pais exterior, como por exemplo a Argentina. Isso tornará o processo ainda mais caro. Sendo assim, as amostrar deverão chegar ao laboratório até inicio de novembro/15 para que tenha tempo suficiente de fazer uma nova coleta caso a que mandou esteja inutilizável. Diante disso.. quem tem interesse em viajar com seu animal fazendo a sorologia ainda no Brasil, o tempo é curtissimo.

Estou me programando e fazendo os preparativos. Vou me mudar provavelmente em março/2016 com duas bulldogs inglesas e uma gata SRD. Cotei com 3 transportadoras e a que mais gostei (não necessariamente a mais barata, mas em um excelente custo beneficio) foi a MM Cargo (http://mmcargologistics.com.br/). Vale a pena ver o facebook deles e bater um papo por telefone. A desvantagem é que os animais saem de SP, mas vale a pena. Já microchipe e depois de uma semana vacinei contra raiva (pode ser feito no mesmo dia, mas é trauma demais para um dia só). Tem duas semanas que vacinamos as meninas. Mais duas semanas e colho o sangue e mando para sorologia. Dando OK, aguardarei a virada do ano para continuar com o protocolo de documentação. Enquanto isso, elas vão se acostumando com as caixas de tranporte que comprei a COMPASS da marca PETMATE.

Se alguém tiver dúvidas, me coloco à disposição para ajudar nesta questão.

Abraços e parabéns pela página!