Na terça-feira (19) Londres alcançou 32ºc.

Pode parecer pouco para quem já esteve em praias do Caribe ou Rio de Janeiro nos meses de janeiro e fevereiro – mas é muito para uma cidade como Londres onde se comemora com fogos de artifício, saias curtas e camisetinhas cada vez que a temperatura chega a metade disso.

Os ingleses encontraram formas diferentes para comemorar o fato de que a capital da Inglaterra estava mais quente do que Fortaleza e até do que o Havai.

Teve quem foi às compras e deixou criança presa dentro do carro – o que foi prontamente resolvido com a polícia quebrando os vidros do veículo e resgatando quem estava assando a 40ºc. Se a mãe do rebento estivesse em um supermercado eu até acharia que foi uma emergência, que ela teve que comprar um suco geladinho ou remédio para combater o calor. Mas como ela estava alegremente fazendo compras na Next, uma cadeia de loja quevende apenas roupas e tem um ótimo sistema de ar-condicionado, tenho minhas dúvidas do quão urgente era a compra de uma blusinha florida ou sandália plataforma – o tipo de artigo que a loja vende.

Mas pior do que isso foi uma ‘guerra’ de água realizada no Hyde Park, o maior parque público de Londres, que resultou em um policial e membros do público sendo esfaqueados.

Nestas horas percebemos que a estupidez humana continua galopante – e que basta um solzinho para as pessoas se transformarem, revelando a ausência de neurônios.

Segundo a polícia mais de 4.000 pessoas estavam no local e a demonstração de violência foi a maior desde a série de manifestações violentas ocorridas na Inglaterra em 2011. Estes motins aconteceram cinco anos atrás no mês de agosto, em pleno verão inglês, o que talvez seja um sinal de que o povo no primeiro mundo fica de cabeça quente quando os termômetros disparam.

Não há como banir o sol – e a temperatura em Londres vai continuar em torno dos 30 graus nos próximos dias. Então o jeito foi fechar o parque, o que é uma pena porque Londres não tem praia e, pelo menos por hoje, não vai ter Hyde Park também.

 

Márcio Delgado é jornalista e reside em Londres desde 2004 onde é consultor em Comunicação Empresarial, Marketing e Conteúdo | Twitter e Instagram: @marcio_delgado

As informações foram úteis? Quer saber mais sobre Londres? Baixe gratuitamente o e-book “Como morar em Londres: 6 passos para o sucesso“.