Quem está acostumado a usar o transporte ferroviário no Reino Unido precisará ter mais paciência nos próximos dias, pois a categoria decidiu entrar em greve na última segunda-feira (8/8). E o protesto se estenderá até sexta-feira (12/8).

 

As razões dos ferroviários

O motivo principal foi a introdução de um mecanismo que dá aos maquinistas o controle sobre a abertura e o fechamento das portas dos trens. A união sindical RMT é contra a ideia, pois isso poderia colocar em risco a segurança dos passageiros.

Atualmente, os trens da Southern Railway utilizam-se dos serviços de duas pessoas: o maquinista e um funcionário que verifica o fechamento das portas. Se o  maquinista passar a controlar o fechamento das portas, como é o caso do metrô de Lisboa, há o receio de que alguns funcionários poderiam ser demitidos, embora a Southern Railway não tenha anunciado nenhuma demissão.

O protesto é algo que chama a atenção, pois poderá ser a maior greve já registrada no setor ferroviário britânico desde 1968!

 

Efeitos da greve dos ferroviários na rotina britânica

Como o protesto durará 5 dias, os serviços que fazem a ligação entre Londres e o sul do país vão ficar parcialmente interrompidos.

Segundo a Southern Railway, gestora do serviço ferroviário na região sul do Reino Unido, a greve dos ferroviários “vai afetar de maneira significativa” o tráfego ferroviário, mas 60% dos serviços estarão assegurados.

Mick Cash, o secretário-geral da união sindical RMT, disse: “Partilhamos da raiva e da frustração dos passageiros, mas não podemos ficar sentados quando os empregos e a segurança ficam comprometidos em trens perigosamente superlotados.”

Respondendo a isso, Charles Horton, chefe executivo da companhia que comanda a rede Southern, disse numa nota enviada aos passageiros que a empresa pretende introduzir na malha ferroviária “trens novos e modernos com mais espaço e capacidade.”

 

greve dos ferroviários

Até a greve acabar, na sexta-feira, (12/8), busque alternativas de transporte

 

Portanto, até que a greve acabe, seria prudente procurar informações sobre alternativas de transporte para cumprir os compromissos da semana.

Minhas dicas foram úteis? Gostaria de saber mais sobre Londres? Baixe gratuitamente o e-book “Como morar em Londres: 6 passos para o sucesso”.