Automutilação, bullying, tentativa de suicídio e exclusão social – as vítimas desses males precisam de muito apoio emocional e incentivo. Indo por esse caminho, Kate Middleton e o príncipe William visitaram, na semana passada, instituições de apoio a jovens com problemas mentais e emocionais. A atitude de figuras públicas tão importantes chamou a atenção e trouxe reflexões bem interessantes não só à comunidade britânica, mas ao mundo todo.

 

Empatia de Kate e William na prática

Por ser mãe de dois filhos, George e Charlotte, e adepta de causas solidárias, Kate Middleton está agora se dedicando a promover a saúde mental infantil no Reino Unido. Na última semana, ela e seu marido, o príncipe William, visitaram a instituição de caridade Young Minds, em Londres, para conversar com vários jovens e motivá-los a enfrentar suas lutas pessoais. Alguns deles estão se recuperando de problemas como automutilação, exclusão social, tentativa de suicídio ou bullying.

Essa atitude, vivenciada pelo casal, faz lembrar a época em que a saudosa Princesa Diana investia tempo e recursos em causas sociais. Gestos assim mostram que, quando governantes e seus familiares se envolvem com as necessidades de seus súditos, o respeito e a admiração que se tem por eles tende a aumentar e se solidificar.

 

Kate e William

 

Usando um simples e belo vestido vermelho, a duquesa de Cambridge destacou que ‘os pais precisam se envolver ativamente no desenvolvimento da saúde mental de seus filhos.’

Um pequeno vídeo, que foi divulgado pelo Palácio de Kensington, mostra as palavras de Kate e William:

“Nós também somos pais. Temos certeza de que preocupações virão. Mas se essas preocupações se intensificarem, sentir que temos alguém ao nosso lado que não faz julgamentos e que pode oferecer apoio profissional durante um período difícil… isso é bastante impressionante.”

 

Kate e William

 

Saiba mais sobre Londres no e-book “Como morar em Londres: 6 passos para o sucesso”. Faça o download gratuitamente agora mesmo; é simples e rápido!