Relatório do Departamento de Saúde mostra que o número de abortos entre as mulheres de Londres foi maior que no restante da Inglaterra e País de Gales em 2015. Dos 191.014 abortos realizados, 43.383 aconteceram na capital do país.

Na Inglaterra e no País de Gales a lei permite fazer um aborto até a 24ª semana de gestação. O total apresenta um aumento de 0.7% em relação ao ano anterior.

A taxa média de abortos é de 16 para cada mil mulheres entre 15 e 44 anos. O maior número foi registrado em moças com 21 anos de idade, com média de 28.7 para cada mil.

Foram 1.853 abortos em jovens de até 16 anos, sendo 509 de moças com menos de 15 e 79 abaixo de 14. Isso representa diminuição para uma taxa de 2 em cada mil mulheres. Em 2014, a taxa foi de 2.5, e 3.7 em 2005. Além disso, 730 tinham 44 anos ou mais.

98% dos abortos foram financiados pelo NHS, 92% aconteceram com até 13 semanas de gestação e 80% com menos de 10 semanas, mesmo número de 2014, contra 67% em 2005.

3.213 abortos (2%) foram realizados no que o governo conduz como categoria E, quando há a possibilidade da criança nascer com deficiências. 

38% das mulheres que abortaram o fizeram pela segunda vez ou mais.

5,190 abortos aconteceram em não residentes. Este é menor número desde 1969.

A taxa mais alta foi registrada entre jovens de 20 a 24 anos, com 53 abortos para cada 1.000 mulheres.

Ainda de acordo com o relatório, 81% das mulheres tinham registrado estado civil como solteiras.

Você tem acesso ao documento completo clicando aqui.