Londres receberá um novo e tecnológico campus da Apple nos próximos anos. É o que informou a empresa na última quarta-feira. A nova sede e escritório em Londres será um local inusitado e famoso. A empresa deixará o prédio atual para ocupar cerca de 46 mil metros quadrados na desativada usina de Battersea. Um local famoso por ter sido capa de um dos mais conhecidos discos da banda de rock progressivo Pink Floyd, também britânico. A construção está na capa do álbum Animals, de 1977, um trabalho conceitual que exibe um porco voando sobre a planta de energia.

A ideia da empresa é mover seus atuais 1.400 funcionários que estão espalhados em oito escritórios da região para a nova sede. De acordo com o jornal London Evening Standard, os trabalhadores vão ocupar seis andares de escritórios do edifício, que está sendo “cuidadosamente restaurado depois de 33 anos abandonado à margem do Tamisa”. O trabalho de restauração e construção do novo campus deve demorar cerca de cinco anos, com a abertura planejada para 2021.

“Esta é uma oportunidade para ter toda a nossa equipe trabalhando e colaborando em um único local, apoiando a renovação de um bairro rico em história”, disse a Apple por meio de um comunicado. A empresa, no entanto, não terá uso exclusivo do edifício, com casas, escritórios, lojas e instalações de lazer compartilhando o espaço com a companhia – mas a empresa ainda será o maior inquilino. O espaço disponibilizado para a companhia deve comportar um total de 3.000 funcionários, se necessário.

A antiga estação que usava carvão como combustível é um dos edifícios mais reconhecíveis no horizonte da cidade. Construído em duas etapas nos anos 1930 e 1950, o prédio foi desenhado pelo arquiteto Sir Giles Gilbert Scott, conhecido por outras construções como a Catedral de Liverpool, a torre da biblioteca da Universidade de Cambridge e a ponte de Waterloo. Seu estilo misturava o gótico com o modernismo, e deixou de funcionar em 1983.

Desde então, tem sido objeto de diversos planos, propostas e rumores. Embora o equipamento de geração de energia tenha sido removido há muitos anos, a famosa fachada do edifício deve ficar intacta. Caso novas construções sejam realizadas no local, é preciso que elas sejam mais baixas do que a original para não estragar a famosa vista.