O número de fumantes na Inglaterra foi reduzido para o número mais baixo em toda a história. É o que revela pesquisa do Public Health England, órgão do governo. De acordo com o PHE, 16,9% da população fuma atualmente no país. Além disso, a pesquisa mostra queda na venda de cigarros. Pelo menos 500 mil pessoas abandonaram o vício no último ano, maior número já registrado.

O tabagismo tem diminuído de forma contínua e dramática nos últimos 50 anos em cerca de dois terços. Em 1974, mais de 50% dos homens na Grã-Bretanha eram fumantes; reduzido para 19,1% na Inglaterra em 2015. Da mesma forma, pouco mais de 40% das mulheres fumavam na época; no ano passado eram 14,9%.

Atualmente, 7.2 milhões de pessoas fumam na Inglaterra. O montante de ex-fumantes é mais que o dobro, 14.6 milhões. É a primeira vez na história que o número de fumantes baixa os 17%. Em 2012, eram 19,3%.

Kingston-upon-Hull possui o maior número de fumantes, com quase 27 adultos em cada 100. Wokingham possui o menor número, com menos de uma pessoa fumando a cada 10. De acordo com a pesquisa, 16,3% da população adulta da capital Londres é fumante.

Ativistas e membros dos órgãos de saúde afirmam que a diminuição dos fumantes está ligada às medidas mais duras de combate ao fumo, como o alto preço dos cigarros e campanhas de incentivo às pessoas pararem de fumar, como o Stoptober.

Kevin Fenton, diretor nacional da PHE, comemorou a diminuição dos fumantes, mas alertou que 7,2 milhões de fumantes ainda é um número preocupante. Segundo ele, cerca de 200 pessoas morrem prematuramente todos os dias na Inglaterra por problemas relacionados ao tabagismo.

“O tabagismo é a segunda maior causa de mortes prematuras evitáveis na Inglaterra, sendo responsável por mais de 78.000 mortes por ano”, garantiu.