Foi em 3 de Setembro de 1666 que aconteceu!
O fogo começou no domingo, 2 de Setembro em Pudding Lane, na padaria de Thomas Farynor, o padeiro do Rei Charles II. O fogo terminou na quarta-feira, dia 5 de Setembro de 1666. Foi a segunda grande tragédia que atingiu a cidade no espaço de 12 meses.

O Grande Incêndio de Londres modificou completamente o panorama da capital britânica. Em 1666, apenas um ano depois da Grande Praga, um grande incêndio atingiu a cidade e ameaçou destruí-la completamente. Foi uma das maiores catástrofes da história inglesa.

O fogo quase destruiu o distrito de Westminster e alguns subúrbios adjacentes ao distrito. O prejuízo contabilizado foi de, na época, 10 milhões de libras. Saldo total: destruição de 44 prédios públicos, 87 igrejas, a St. Paul’s Cathedral e 13.200 casas, ou seja, 1/3 da capital britânica.

Na época, acreditava-se que o número de vitimas tinha sido baixíssimo: menos de 10 óbitos. Todavia hoje se sabe que o número pode ter sido bem maior, pois cidadãos pobres e de classe media não eram contabilizados.

A estrutura medieval da cidade contribuiu muito para o alastramento do fogo, pois as casas eram muito próximas e de madeira, além das ruas serem estreitas. A reconstrução da cidade foi comandada pelo rei Carlos II, que, apesar de receber inúmeras críticas, a reconstruiu nos moldes antigos.

Você já passou em um pub antigo e observou a data de construção? Faça isso e você verá que muitos dos pubs mais velhos foram reconstruídos no fim da década de 1660. O motivo, claro, é o Grande Incêndio de Londres.

 

Fonte: MapadeLondres.org
Foto: Reprodução