O termo “Espaço Schengen” ainda cria um pouco de confusão entre algumas pessoas. Isso porque não são todos os países da União Europeia que fazem parte desse espaço, apesar de que grande maioria aderiu a esse tratado. Por exemplo, o Reino Unido faz parte da UE, mas não está na zona Schengen, assim como também não está na zona do euro. E ainda existem os países que não fazem parte da UE, como Suíça e Noruega, mas que aderiram à convenção.

O Espaço Schengen nada mais é do que um tratado de livre circulação de pessoas, que dá o direito de circular em 26 países da UE sem precisar passar por controle de passaporte (a não ser quando você chega de um país de fora ou quando você deixa a zona). Funciona como “fronteiras internas” de um único país, onde as viagens são consideradas domésticas. No entanto, o turista que não for cidadão ou residente de nenhum desses países deve portar obrigatoriamente o passaporte. Vale a pena ressaltar que o controle das fronteiras pode ser reativado por um país específico sempre quando exista algum risco para a segurança nacional.

Todos os países membros também compartilham das mesmas políticas de vistos e a duração da estadia de um turista é igual para todos os países. O turista brasileiro pode ficar até 90 dias circulando pela zona Schengen sem a necessidade de um visto.

Muita gente que tem medo da imigração inglesa, por exemplo, e que não entende bem como funciona esse tratado, acredita que entrando por um país membro da zona Schengen não vai precisar passar pelos oficiais de imigração ao chegar no Reino Unido. Sim, todos irão ter que passar pela imigração, com exceção de quem chega de um dos países da própria ilha, como Irlanda do Norte e Escócia. A única diferença é que, caso você tenha a sua entrada recusada, você não será devolvido ao Brasil diretamente e sim ao primeiro país que você entrou. Em relação ao tempo de duração do visto de turismo, no caso do Reino Unido são permitidos 180 dias, sem a necessidade de obter um visto no Brasil.

Existem opiniões diferentes a respeito de “qual fronteira é a mais branda” para entrar. Por exemplo, tem pessoas que falam que entrar por Portugal é mais difícil que entrar pela França, por exemplo. A imigração da Espanha é conhecida por ser bastante rigorosa, mas já ouvimos relatos de pessoas que viajaram para lá e que não fizeram nenhuma pergunta sequer. A verdade é que vai depender bastante do oficial de imigração de cada país.

Lista dos países signatários do acordo de Schengen: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, França, Finlândia, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Lituânia , Luxemburgo, Liechtenstein, Malta, Noruega, Holanda, Polônia, Portugal, República Tcheca, Suécia, Suíça.

*Bulgária, Romênia, Croácia e Chipre estão em fase de implementação do acordo.

Clique aqui para ver se você tem direito ao passaporte europeu.

Minhas dicas foram úteis? Quer saber mais sobre Londres? Baixe gratuitamente o e-book “Como morar em Londres: 6 passos para o sucesso“.