A poluição do ar está relacionada a 40 mil mortes por ano no Reino Unido, e gera prejuízos de 20 bilhões de libras. É o que revela uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira pelo Royal College of Physicians e pelo Royal College of Paediatrics and Child Health. O material traz em destaque como a poluição dentro de casa afeta a saúde e a inteligência das crianças.

“O desenvolvimento do coração, pulmão, cérebro, sistemas hormonais e imunidade podem ser prejudicados pela poluição. A investigação está começando a apontar efeitos sobre o crescimento, a inteligência, asma e desenvolvimento do cérebro e coordenação. Danos aos bebês e as crianças vão ter um impacto que dura muito tempo no futuro”, cita a publicação.

Em entrevista ao jornal The Guardian, o professor Stephen Holgate, especialista em asma na Universidade de Southampton, que liderou o relatório, afirmou que agora é possível saber que a poluição do ar “tem um impacto substancial em muitas condições crônicas de longo prazo, ao aumento de acidentes vasculares cerebrais e ataques cardíacos em indivíduos suscetíveis. E agora há evidência convincente de que ela está associada ao aparecimento asma em crianças e adultos”.

Fontes de poluição em residências incluem o fumo, aquecedores com defeitos, fogões a gás, bem como produtos químicos em móveis novos, purificadores de ar e produtos de limpeza doméstica. Poeira, mofo e pelos de animais de estimação também podem prejudicar a saúde, de acordo com o relatório.

Muitas pessoas no Reino Unido estão atualmente expostas a níveis ilegais de poluição do ar. O governo do Reino Unido perdeu uma batalha jurídica na suprema corte em 2015 e foi forçado a produzir um plano de ação. Se for bem sucedido, este irá reduzir a poluição do ar aos níveis legais até 2020 na maioria das cidades e 2025, em Londres.

O relatório revelou que, embora o governo britânico e a Organização Mundial da Saúde definirem limites “aceitáveis” para a poluição do ar, não há nenhum nível de exposição que pode ser considerado seguro, com qualquer exposição transportando um risco.

Um conjunto de medidas para combater o problema foi desenvolvido, incluindo regulamentações mais rígidas para limitar a poluição do ar, tais como testes de confiança das emissões dos veículos. Outra medida exigida é que as autoridades locais tenham o poder de fechar ou desviar estradas para reduzir o tráfego, especialmente perto das escolas, quando os níveis de poluição do ar são elevados.

A utilização do transporte público por parte da população, assim como caminhadas e ciclismo foram incentivadas.