O Museu de História Natural é uma das atrações mais visitadas da Inglaterra, atraindo cerca de 5 milhões de visitantes por ano — e pode estar certo de que nenhum deles sai de lá decepcionado! Museu e centro de pesquisas, o Natural History Museum abriga um impressionante acervo de cerca de 80 milhões de espécimes. Então, faça a visita com disposição para passar longas horas lá dentro admirando as maravilhas que a natureza nos oferece. E não espere ver tudo num dia só! Você, que já mora em Londres, pode voltar várias vezes e para descobrir coisas novas em cada visita. Quer saber um pouco mais sobre o museu? Vem comigo!

O prédio em si já vale a visita

O Museu de História Natural foi inaugurado em 1881, no magnífico palácio da Cromwell Road, em South Kensignton, projetado pelo arquiteto britânico Alfred Waterhouse. Em estilo romanesco, apresenta belíssima fachada em terracota, decorada com relevos representando espécimes da flora e da fauna. Antes de entrar no museu, demore-se um pouco do outro lado da avenida, para admirar e fotografar o impressionante prédio.

O que você vai ver

Você verá desde micro-organismos até gigantescos dinossauros, mamutes e baleias. O museu reúne coleções de botânica, mineralogia, zoologia, entomologia (insetos) e paleontologia. Os espécimes coletados por Charles Darwin em suas viagens também estão lá. O próprio Darwin se faz presente no espetacular hall de entrada, representado por uma bela escultura de Sir Josef Boehm. Recentemente, o Darwin Centre, dedicado ao cientista, foi incorporado ao museu.

Já no vasto hall de entrada, você verá o primeiro esqueleto de dinossauro Diplodocus. Virando à esquerda para a ala oeste, ou Blue Zone, você passará por um gigantesco feto dentro do útero e chegará aos dinossauros.

Virando à direita, direção Green Zone, passe pela sequoia gigante de 1300 anos (fora de exibição até março de 2016),  veja a enorme sequência de pássaros empalhados, compare o ovo do beija-flor com o ovo quase do tamanho de uma bola de futebol do pássaro-elefante, hoje extinto.

Mais adiante, na Red Zone, você chega aos Tesouros da Terra, e pode admirar a coleção de mineralogia, com pedras preciosas, metais e cristais.

Quer ver insetos de todos os tipos? O acervo do museu reúne 22 milhões de espécimes, principalmente no Darwin Centre, que abriga também inúmeras espécies de plantas. Como o museu é também um importante centro de pesquisas, você pode observar os cientistas trabalhando no Cocoon Atrium.

As principais atrações

No meio de tantas atrações, as estrelas do museu são os dinossauros, o ponto alto da visita. Há réplicas em tamanho real, que se movem e emitem os sons dos dinossauros, para admiração das crianças e adultos. Na galeria dos dinossauros, veja o T-Rex, o chifrudo Triceratops e a pele fossilizada do Edmontosaurus.

Na galeria dos mamíferos, a estrela é a réplica de uma gigantesca baleia azul, o maior mamífero do planeta. Compare o tamanho dela com as réplicas de outros mamíferos ao lado dela, como o elefante e a girafa.

Na ala “The power within”, na Red Zone, você sentirá a força do interior do planeta, conhecerá tudo sobre fenômenos naturais e poderá “sentir” os efeitos de um terremoto em um simulador. Há também exibição de moldes dos corpos das vítimas da erupção do vulcão Vesúvio, na Itália, em 79 d.C, uma das erupções mais devastadoras do planeta.

Como chegar lá

A entrada do museu fica na Cromwell Road, em South Kensington. Pegue a Circle, District ou a Picaddilly Line do metrô e desça na estação South Kensington. A região é cheia de atrações gratuitas, como o Museu da Ciência e o Victoria & Albert, além do Hyde Park. Volte muitas vezes para aproveitar tudo!

Horário e preços

O museu abre diariamente de 10h00 às 17h50, sendo que a última entrada permitida é às 17h30. E os preços? Não existem, é de graça, pode acreditar! A não ser por algumas exibições temporárias, o fantástico Museu de História Natural é totalmente free of charge. Londres não é uma cidade barata, mas é generosa em oferecer atrações culturais gratuitas. Aproveite!

Então, ficou convencido de que você deve ir correndo visitar o Natural History Museum em Londres? Vamos esperar pelos seus comentários e mais sugestões do que ver no museu. Do que você mais gostou? Comente aqui!