O prefeito de Londres, Boris Johnson, anunciou no domingo que fará campanha pela saída do Reino Unido da União Europeia (UE). Apontado como o sucessor de David Cameron para o cargo de primeiro-ministro, Boris, que também faz parte do Partido Conservador, disse que não vai apoiar primeiro-ministro no referendo de 23 de junho.

Cercado por jornalistas no lado de fora de sua residência, no norte de Londres, Johnson disse que a UE é um “projeto político” que “corre um perigo real de sair do controle democraticamente”. “Eu defenderei o voto para a saída do Reino Unido do bloco, porque eu quero uma conjuntura melhor para o povo deste país poupar dinheiro e retomar as rédeas”, afirmou.

Este é mais um revés para o primeiro-ministro David Cameron. Depois de arrancar em Bruxelas um acordo que garante ao Reino Unido um estatuto especial na UE e, entre outras coisas, lhe permite bloquear os apoios sociais aos imigrantes nos primeiros sete anos, Cameron viu seis ministros do seu governo anunciar que vão fazer campanha pelo brexit. Agora Boris Johnson junta-se a eles.

No sábado, o referendo popular para decidir se o país deixa ou não a UE foi marcado para o dia 23 de junho. (Com agências)

Foto: The Independent