O Reino Unido lançou na última quarta-feira, dia primeiro de junho, uma nova regulamentação para os maços de cigarro vendidos no país. A partir desta data, os novos maços vão estar decorados com um verde classificado como “monótono” e 65% do espaço das embalagens vai ser ocupado com alertas à saúde pública.

Sem as cores e os logotipos normalmente associados às marcas, os novos maços de cigarro vão ter uma embalagem neutra e serão introduzidos ao longo dos próximos meses. Para os ativistas da área da saúde pública, esta medida é um passo importante para a redução da procura de um “produto mortal e viciante”.

A lei britânica surge alguns anos depois de a Austrália ter adotado uma legislação similar e de ter conseguido reduzir a taxa de tabagismo, especialmente entre os jovens. Os retalhistas britânicos terão um ano para vender o ‘stock’ de embalagens antigas.

“Por muito tempo (…), as embalagens foram inteligentemente criadas para atrair os jovens para o consumo de tabaco”, afirmou a diretora executiva da Fundação Britânica de Pneumologia, Penny Woods. “A Austrália introduziu a embalagem simples em 2012 e já registou um decréscimo nas taxas de tabagismo”, referiu a representante, acrescentando: “Se apenas uma fração das 200 mil crianças no Reino Unido que começam a fumar num ano forem desencorajadas, milhares de vidas vão ser salvas”.

As grandes tabaqueiras internacionais, como a Philip Morris International, a British American Tobacco, a Imperial Tobacco e a Japan Tobacco International (JTI), tentaram contestar até à última hora (na quinta-feira) esta iniciativa legislativa, mas não conseguiram.

Para Simon Clark, do grupo britânico Forest, que defende os fumantes, as novas regras “tratam os adultos como crianças e os adolescentes como idiotas”. “Ninguém começa a fumar por causa da embalagem”, afirmou Simon Clark.

Com informações da Agência Lusa

As informações foram úteis? Quer saber mais sobre Londres? Baixe gratuitamente o e-book “Como morar em Londres: 6 passos para o sucesso“.