Em sua primeira coletiva de imprensa após o referendo que decidiu pela saída do Reino Unido da União Europeia, o ministro das Finanças George Osborne, afirmou nesta segunda-feira, em Londres, que o país só deve ativar o artigo 50 do Tratado de Lisboa, sobre a saída de um país membro da UE, em momento oportuno.

“Só o Reino Unido pode ativar o artigo 50. Na minha avaliação, devemos apenas fazê-lo quando houver uma visão clara sobre os novos acordos que procuramos com os nossos vizinhos europeus”, garantiu.

George Osborne ainda repetiu o discurso do presidente do Banco da Inglaterra, Mark Carney, afirmando que o país conta com 250 bilhões de libras adicionais para assegurar a estabilidade monetária e financeira. “Estávamos preparados para o inesperado”, afirmou.

O ministro garantiu que o referendo vai ter a decisão respeitada. “Não é o desfecho que eu queria, nem pelo qual fiz campanha, mas o Parlamento concordou que há assuntos constitucionais tão significativos, que não podem ser apenas deixados nas mãos dos políticos, têm de ser decididos pelo povo num referendo. Agora, o povo falou. Nós, nesta democracia, aceitamos essa decisão, e trabalharemos para a aplicar”.

Na quinta-feira, dia 23 de junho, por 51.9% dos votos contra 48.1%, os britânicos decidiram pela saída do país do bloco europeu.

 

As informações foram úteis? Quer saber mais sobre Londres? Baixe gratuitamente o e-book “Como morar em Londres: 6 passos para o sucesso“.