Violência doméstica, estupro e crimes sexuais contra as mulheres bateram recorde no último ano na Inglaterra e no País de Gales. É o que mostra o relatório da Crown Prosecution Service (CPS), que também relata casos de “pornografia de vingança”. Foram mais de 117 mil casos julgados em 2015/2016, com mais de 87 mil réus considerados culpados. Grupos de direitos das mulheres atribuem os 10% de aumento em relação ao ano anterior ao aumento da confiança das vítimas no sistema de justiça como o CPS.

“Hoje um estupro, violência doméstica, ofensa sexual ou caso de abuso infantil é mais provável de ser processado e condenado do que nunca”, disse Alison Saunders, diretora do núcleo. De acordo com a CPS, mais de 100 mil casos de violência doméstica foram processados em 2015/2016, resultando em mais de 75 mil convicções. Foram mais de 4.600 processos por estupro, com quase 2.700 condenações.

A lei para combater a vingança pornô – quando as imagens sexuais privadas de um ex-parceiro são colocadas na internet sem o consentimento – entrou em vigor em abril do ano passado. Desde então, houve 206 casos contra pessoas acusadas do crime, o que acarreta uma pena máxima de dois anos de prisão.

Sobreviventes de violência doméstica estão começando a ter mais confiança no sistema de justiça criminal, levando a mais processos e condenações. “No entanto, nós sabemos que muito mais trabalho ainda é necessário, particularmente na compreensão da natureza e do impacto do controle coercitivo, em frente ao sistema de justiça criminal”, garante a chefe executiva da Women’s Aid, Polly Neate.

Com agências internacionais