Continuando com a série de posts sobre áreas para morar em Londres, hoje vou falar sobre o movimentado bairro de Brixton, no sul da cidade. Imagine uma atmosfera colorida e cosmopolita que transpira energia, com ruas congestionadas e cheias de gente de diferentes culturas, principalmente africanos, caribenhos e asiáticos — uma Torre de Babel com vários idiomas e sotaques estrangeiros!

Assim é Brixton, o paraíso da diversidade, uma área habitada pela classe trabalhadora que, nos últimos anos, vem passando por um processo de gentrificação. Nunca ouviu essa palavra antes? Calma que eu explico.

Gentrificação, o que é isso?

Sabe quando um espaço urbano passa por uma reestruturação e remodelação para uma supervalorização imobiliária da área? Normalmente, a remodelação do espaço físico propriamente dito provoca uma ressignificação do lugar: o que era pobre vira nobre.

Foi mais ou menos o que aconteceu com Brixton. Essa área, palco de greves e protestos populares na década de 80 e com altos índices de criminalidade, começou a atrair gente à procura de boa localização, comércio variado, vida noturna agitada e preços mais em conta.

Pouco a pouco, morar em Brixton começou a ser chique. Como você pode imaginar, os preços estão subindo e muitos temem que a “alma” e a identidade cultural do bairro venha a se perder nesse processo. Isso ainda não aconteceu: a personalidade do bairro se mantém, mas os preços estão subindo.

Brixton tem personalidade forte

A “alma” de Brixton não se revela de imediato, tão logo você saia do metrô na última estação sul da linha Victoria. Morando lá, aos poucos, você vai aprender a gostar da atmosfera industrial, da confusão de sotaques estrangeiros, do tráfego intenso, do colorido caleidoscópio formado pelos quiosques do mercado, das baladas nos clubes jamaicanos que vão até de manhã.

 

Brixton Village e o mercado

brixton-village

Esse é um mercado comunitário dirigido por comerciantes locais que consiste em uma ampla área só para pedestres bem perto da estação de metrô. O mercado colorido e superlotado é a cara do bairro!

A área do mercado é cheia de cafés e lugares onde você pode experimentar a culinária de vários países do mundo — inclusive do Brasil, é claro! Durante a semana, você se delicia nos quiosques de comida. Nos fins de semana, sempre há um tipo diferente de mercado.

No primeiro sábado do mês, por exemplo, acontece o Bakers & Flea Market, quando os padeiros locais oferecem bolos, pães frescos e outras delícias, enquanto você garimpa artigos de segunda mão, como joias, móveis, livros, porcelanas e itens para colecionadores.

Aos domingos, de 10h às 14h, é a hora do Farmers Market, o mercado dos fazendeiros, ideal para comprar produtos frescos como frutas, verduras, legumes, carnes e queijos, além de flores.

No terceiro sábado do mês, é hora dos artigos vintage. Roupas, joalheria, sapatos, mobiliário, tudo com aquele charmoso ar do passado. E sabe o que mais? Para matar as saudades da infância, há até um quiosque vintage de doces, para lembrar seus tempos de criança quando se esbaldava nas docerias.

Como se não bastasse, o mercado também oferece uma programação de eventos variados. No site do mercado você pode conferir a agenda.

Brockwell Park

Esse parque é uma espaçosa área verde de 84 acres no sul do bairro que oferece uma bela vista de Londres em dias mais claros e é também palco de festivais ao ar livre no verão. Inaugurado em 1891, é onde os moradores da região vão para tomar sol, empinar pipas, nadar na piscina ao ar livre, jogar futebol e passear com os cachorros.

Possui lanchonete, sorveteria, playground para as crianças e é palco de concertos de verão e eventos como o Zippo’s Circus e o Lambeth Country Show. Este último acontecerá nos dias 16 e 17 de julho de 2016. Dá tempo para você se programar com antecedência!

O cinema Ritzy

Mais que um simples cinema, o Ritzy é um espaço cultural muito apreciado por resguardar os ares do passado, diferente das modernas salas multiplex que se proliferam hoje em dia.

Inaugurado em 1911, o lugar guarda ainda a grandeza das primeiras décadas, e exibe tanto os campeões de bilheteria quanto os clássicos filmes de arte e as produções independentes. São cinco salas de exibição e dois bares no interior do elegante edifício antigo. Aproveite e conheça 6 dos melhores cinemas em Londres.

Brixton nunca dorme

No bairro, você encontra muitos pubs com licença para funcionar até tarde e também super clubes noturnos onde você pode dançar até o dia amanhecer. A agitada vida noturna de Brixton é garantia de diversão para todos os gostos.

Você pode começar a noite no tradicional bar Dogstar, em um edifício de três andares em uma esquina da Coldharbour Lane, rua que antigamente era considerada território perigoso no bairro. O Dogstar é apontado como o primeiro bar de DJ de Londres e ainda hoje mantém uma legião de frequentadores fiéis. A culinária mexicana do restaurante local é muito apreciada.

Outra balada muito frequentada é a do clube Jamm, com repertório que varia de hip-hop até trance music. São dois ambientes com ar condicionado, com capacidade para cerca de 600 pessoas. Oferece música ao vivo ou DJs, além de shows de comédia, concertos de jazz e eventos locais.

Na esquina da Coldharbour Lane com a High Street, você encontra o Prince Albert, um pub recentemente reformado e com atmosfera amigável. Música variada, com hip hop, funk, soul, jazz e discoteca nos fins de semana. Nas quartas-feiras, o microfone é aberto para os frequentadores, no evento chamado Open Mike Night.

Como chegar em Brixton

Brixton Station

O bairro está situado no sul de Londres, entre as zonas 2 e 3, fazendo limite com Stockwell, Herne Hill, Camberwell, Clapham, Tulse Hill e Streatham, e conta com ótimas opções de transporte público.

Brixton é a última estação sul da linha Victoria do metrô, que parte de Walthamstow, na região nordeste, passando por Finsbury Park, King Cross, Euston, Oxford Circus e Victoria.  Bem perto da estação do metrô, na Atlantic Road, você também pode pegar um trem direto para o centro e chegar em Victoria em sete minutos.

O bairro também é servido 24 horas por dia por várias linhas de ônibus que te levam a qualquer região da cidade, a maioria delas passando em frente à estação do metrô. Consulte o site do TFL (Transport for London) para planejar seu deslocamento saindo ou chegando no bairro.

Quanto custa morar em Brixton

Como eu já disse, depois que Brixton entrou na moda, os preços de aluguel andam subindo por lá, apesar de ainda serem razoáveis em comparação com outros bairros. Você vai encontrar moradias em belos edifícios vitorianos ou georgianos, mas há também opções mais modestas. É possível encontrar um flat de dois quartos por 380 libras por semana.

Gostou de saber mais sobre o vibrante bairro de Brixton? Quer acrescentar mais informações sobre o lugar? Deixe seu comentário e aproveite para assinar a nossa newsletter para saber muito mais sobre Londres!

Envie sua pergunta ou solicitação de orçamento sem compromisso para as agências brasileiras de acomodação em Londres preenchendo o formulário abaixo.

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Seu Telefone

Assunto

Escreva abaixo exatamente o tipo de acomodação que você está procurando e informe o máximo de detalhes.